Grandes Vultos

Nos meses de agosto, setembro, novembro e dezembro de 2015, o IPEAFRO realizou em parceria com outras instituições o lançamento da biografia Grandes Vultos que Honraram Senado: Abdias Nascimento, de Elisa Larkin Nascimento nas cidades de Brasília, Rio de Janeiro, São Paulo, Crato (CE), Curitiba (PR), Três Rios (RJ) e Niterói, e participou de simpósio em homenagem a Abdias Nascimento realizado em Providence, RI (EUA). A biografia é documentada com base no Acervo Abdias Nascimento, que integra o registro Memória do Mundo da UNESCO (MOW), patrimônio documental da humanidade, sob a guarda do IPEAFRO. Leia a obra completa aqui.

Em 24 de agosto, aniversário da morte de Luiz Gama, a biografia foi lançada durante Audiência Pública da Comissão de Direitos Humanos do Senado Federal em Brasília presidido pelo senador Paulo Paim. Saiba mais. Em 26 de agosto, o Centro Cultural Justiça Federal (CCJF/RJ) abriu as portas para o lançamento da biografia no Rio de Janeiro. Tom Borges leu poema de Mãe Beata de Yemonjá; Éle Semog, Lia Vieira, Afonnso Drumond, Débora Almeida e Carlos Negreiros (Orquestra Afro-brasileira) recitaram poesias de e para Abdias.

Em 03 de setembro, Elisa Larkin Nascimento lançou o livro durante o VI Artefatos da Cultura Negra em Crato, no Ceará. No dia 19 seguinte, o lançamento da biografia fez parte da solenidade de encerramento do curso de Especialização em Educação das Relações Étnico-Raciais (modalidade EaD) promovido pelo Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros da Universidade Federal do Paraná (NEAB/UFPR).

Em novembro, o IPEAFRO comemorou o Mês da Consciência Negra participando de diversas atividades nos três estados mais frequentados por Abdias. Em 14 de novembro, aconteceram duas atividades em São Paulo, terra de Abdias (nascido em Franca, ele recebeu em 1996 o título de Cidadão Paulistano). Pela manhã, o Flink-Sampa promoveu uma mesa de debates seguida de sessão de autógrafos da biografia. E à tarde, o Observatório de Comunicação, Liberdade de Expressão e Censura da Escola de Comunicação (OBCOM-ECA) da USP como parte da programação do “Censura em Cena” fez a leitura dramatizada da peça de Abdias, Sortilégio (mistério negro) seguida de sessão de autógrafos da biografia no Centro de Pesquisa e Formação do SESC.

No Rio de Janeiro, cidade que abrigou o Teatro Experimental do Negro, o Museu de Arte Negra e o ateliê e atual acervo de Abdias Nascimento, tivemos três atividades. Em 11 de novembro, a biografia foi lançada em Três Rios durante a 2ª Edição do “Projeto Imó: o Despertar da Consciência Negra”. Saiba mais. No dia 16, tivemos uma tarde negra na PUC-Rio, em parceria com o Núcleo Interdisciplinar de Reflexão e Memória Afrodescendente (NIREMA/PUC-Rio). O IPEAFRO mediou a mesa com Conceição Evaristo, Flávio Gomes e Carlos Santana e realizou um lançamento especial da biografia de Abdias como parte da cerimônia de inauguração da placa em sua homenagem na sala do NIREMA. No sábado seguinte, na Biblioteca Parque da Rocinha, houve mostra do filme “Abdias Nascimento”, de Fernando Bola, seguida de debate e sessão de autógrafos.

Em Brasília, onde Abdias viveu momentos políticos de luta em defesa da população negra, no dia 26/11, realizou-se a segunda outorga da Comenda Abdias Nascimento do Senado Federal. Em 01 de dezembro, houve um lançamento especial no contexto do Seminário “Pós-Abolição em Perspectiva: Novos estudos sobre experiências negras na liberdade”, no Museu do Ingá, em Niterói. Saiba mais.

Em 04/12, a Iniciativa sobre o Brasil da Brown University nos EUA realizou um simpósio em tributo a Abdias Nascimento. Sob a coordenação dos professores Anani Dzidzienyo e Keisha Khan Perry, o seminário reuniu um elenco primoroso. Molefi Kete Asante abriu com uma brilhante exposição do significado da figura de Abdias para o mundo africano contemporâneo. Seguiram-se dois painéis de estudos aprofundados, o primeiro sobre o tema “Diálogos Diaspóricos e Intercâmbios Políticos”, em que as palestras de Angela Gilliam, Ollie Johnson e Vera Benedito comoveram os participantes. Na segunda mesa “Interpretando o Brasil Afro”, Carlos Medeiros, Zachary Morgan e Cheryl Sterling partilharam reflexões aprofundadas. Elisa Larkin Nascimento encerrou o simpósio com a palestra “Os Chifres do Carneiro”. Saiba mais